Compre agora com o sommelier: conheça o novo canal de venda e abasteça a adega com ajuda especializada

Compre agora com o sommelier

Ficha Técnica

Doçura

Acidez

Tanino

Frutado

Baseadas nas análises dos nossos sommeliers

Tipo de vinho

Rosé

País

França

Região

Provence

Teor alcoólico

12,5%

Tipo de fechamento

Rolha de cortiça

Produtor

M. Chapoutier

Serviço

10ºC

Volume

750mL

Uvas

Grenache, Cinsault, Syrah, Rolle

Safra

2019

Potencial de guarda

2022

Maturação

5 meses em tanques de aço inox

Premiações

The World’s Most Admired Wine Brands Drinks International 2019

Premiações

  • TWMAWB-2019

Sobre o vinho

Ari Gorenstein
Ari Gorenstein

Ari Gorenstein

Sommelier da Evino

Conhecida como terra dos rosés, a bela Provence deu vida a este vinho da M. Chapoutier, que conseguiu extrair toda a leveza, a elegância e a riqueza desse terroir. É o sol que faz cantar as cigarras e crescerem as vinhas! Aposte em Le Cigale para acompanhar saladas, aperitivos e dias de verão.

Visual

Rosa-claro com reflexos lilases

Nariz

Aromas de pêssego, lavanda e frutas cítricas

Boca

Encorpado e delicioso. Evolui nas notas de frutos de polpa branca, de uma doçura delicada equilibrada, pela acidez fina e estruturada

Harmonização

Aperitivos, carnes brancas, charcutaria, saladas, melão, cozinha asiática, grelhados e massas leves

Conheça este Produtor

França

M. Chapoutier

França

A história da vinícola começa em 1808, com a instalação das primeiras caves. Em 1897, a Calvet et Compagnie passou a se chamar Deléphine et Chapoutier, representando a união entre os franceses Rodolphe Delépine e Marcius Chapoutier e marcando as primeiras exportações da produtora. Ao assumir a frente da vinícola, o bisneto Michel Chapoutier passou a investir em inovações constantes, incluindo a expansão da produtora pra terras de Portugal e da Austrália; a defesa do cultivo orgânico e biodinâmico e a produção a partir do conceito de vinhos de terroir. Na França, Chapoutier tem vinhas em Hermitage e em todo o Rhône, incluindo Côte Rôtie, Châteauneuf-du-Pape e Condrieu, além de terras no Languedoc-Roussillon e em Provence.

M. Chapoutier